Dia dos Namorados

Namorados

10342002_652898448117943_7432591174069320550_nHomem e mulher foram criados por Deus como iguais, porém diferentes. O encantamento de um pelo outro nasce daí.  Na narrativa do Gn 2,23, ao acordar de seu sono e contemplar aquela que lhe saíra do lado – o lado do coração -, o Homem exclamou: “Esta sim, é osso de meus ossos e carne de minha carne”. Homem e mulher são companheiros porque iguais. Sem o outro, igual em natureza e dignidade, o ser humano, homem ou mulher, não teria a quem se dizer, morreria de solidão. O encantamento que aproxima homem e mulher nasce da igualdade na diferença. São duas versões da mesma grandeza e dignidade. A identidade de cada um se revela na aproximação e na troca entre os dois.A pessoa é assim: só é pessoa na relação. É assim desde a eternidade.

A primeira imagem de Deus foi o primeiro casal humano. Deus fez a humanidade à sua imagem e semelhança, fê-la homem e mulher. Por ocasião do dia dos namorados gostaria de dizer aos jovens que o namoro é o começo da descoberta de um mistério no qual se revela para o ser humano a grandeza de sua vocação.

Namorado (em-amorado) significa “tomado de amor”. O namoro começa por um encantamento, constrói-se por um sempre mais profundo conhecimento recíproco e se consuma na decisão de juntos viverem a grande aventura da vida, multiplicando-a em filhos, gerados do próprio sangue ou tão somente do transbordamento do amor. Este é o caminho do autêntico amor entre moço e moça.

Infelizmente nossa cultura substituiu o encantamento pela busca de satisfação do desejo, entendido como desfrute, e o amor como a emoção da posse momentânea e provisória do corpo do outro. Os adolescentes aprendem desde pequenos que a relação homem-mulher será inevitavelmente uma relação para produzir o prazer periférico dos sentidos. O amor é mera resposta às carências jamais resolvidas de personalidades imaturas. As relações devem durar enquanto dura a emoção suscitada de fora. Assim o encantamento da relação afoga-se na lama de um egoísmo doentio e o mistério do amor se esvai deixando na alma um imenso vazio.

Namorados, se querem estar sempre enamorados, encantados, na reciprocidade da relação, não se curvem aos mandamentos de uma cultura que elegeu a frivolidade e a satisfação imediata como valores maiores da vida. Cultivem o respeito na relação, aprofundem os laços de uma amizade sincera, e conheçam sempre mais o Deus-Amor que para o amor nos criou e nos quer definitivamente felizes. É preciso preparar com carinho a plenitude do encontro matrimonial através de um namoro onde o amor maior, aquele dado pelo Espírito Santo, se faça sempre presente sustentando a força de amar que Deus, Pai e Criador, colocou nos corações de vocês. Sejam sempre enamorados, encantados, pois é assim que Deus nos quer e assim Ele o é no seu mistério e na sua relação conosco.

Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues – 12.06.2015

Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues
Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues Presidente do Concelho Nacional do Movimento de Emaús